Em 1989, junto com outros irmãos, o Pastor Joice fundou a Igreja Evangélica Vida Nova.

Leia Mais

Em 21 de setembro de 2014 Michael é consagrado Pastor da Igreja Vida Nova.

 

Leia Mais

 

 

 

Consagrado diácono em 1999 e evangelista em 2004.

 

Leia Mais

Consagrado Diácono em Junho de 2004.

 

 

Leia Mais

Consagrado evangelista em 2004.

 

 

Leia Mais

 

 

Participa da igreja desde a sua fundação e foi consagrado diácono na década de noventa.

Leia Mais

Participa da igreja desde 2003 e foi consagrado diácono no ano de 2007.

Leia Mais

Congrega na igreja desde o ano 2000 e foi consagrado diácono no ano de 2007.

Leia Mais

 

Em junho de 2004 foi consagrado diácono.

 

 

Leia Mais

Congrega na igreja desde 1989 e foi
consagrado diácono em 2004.

Leia Mais

Congrega na igreja desde 1997, e foi consagrado Diácono em 2008.

Leia Mais

 

Congrega na igreja desde 2004 e foi consagrado diácono em 2010.

Leia Mais

Batizou-se em 1995. Em 21 de setembro de 2014 é consagrado Diácono.

Leia Mais

 

 

Voltar

 

  • Servos de Deus

    Mt 5.17-19 – Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus.

    Rm 6.17, 18 — Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte ou da obediência para a justiça? Mas graças a Deus porque, outrora, escravos do pecado, contudo, viestes a obedecer de coração à forma de doutrina a que fostes entregues e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça.

    Tg 1.22-25 – Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar.